Muitas vezes a riqueza de um país pode ser determinada de outra forma que não seja monetário, o Peru pode nos proporcionar momentos valiosos de aprendizado de uma cultura  rica em sítios arqueológicos e misticismo que ficaram registrados em nossas memórias para sempre.

Miraflores

Começando a falar de deslocamento nas cidades peruanas, o transporte público é bem precário composto de “La Combi” que são mini vans, sempre em péssimo estado, que geralmente comportam umas 15 pessoas sentadas bem apertadas, as vezes mais se pegar alguns de porte maior. Tem uma pessoa que faz a cobrança das passagens e também “gritam” os nomes dos destinos ou pode perguntar se passa por determinado local.  O preço das passagens são bem baratos. Paguei 3 soles para ir de Callao a Miraflores  (14 Km percorridos em aproximadamente  1:40, o que gastaria em torno de 50 min).

O serviço de táxi é feito tanto por taxistas autorizados que leva um emblema no pára-brisa dianteiro do carro, quanto de taxistas ilegais. Tem que ficar esperto quanto ao preço que vão cobrar. Não tem taxímetro. O taxista que peguei me cobrou primeiro U$ 25 (83 soles) e questionei que o Uber sairia mais barato e acabamos fechando a corrida em 30 soles até o hostel (13 km).

Se for possível já ter uma internet ativa desde o embarque, para poder solicitar um Uber seria uma boa opção, como não é possível comprar um chip no aeroporto, tente vir com uma pesquisa de preço do seu deslocamento para poder negociar com o taxista.

A internet funciona bem e pode-se adquirir um chip pré pago (35 Soles por um período de 10 dias), tendo várias opções de operadora como Claro, Bitel, Movistar que atendem bem. E a recarga pode ser feita em Boticas (farmácias) e outros lugares também.

O aeroporto Internacional Jorge Chavés fica no município de Callao, distante da capital Lima aproximadamente 10 Km. Callao é uma cidade portuária com problemas de segurança onde exige bastante cuidado ao circular pelas ruas evitando o uso de celular e outras coisas de valor como relógio e jóias.

Ponto turístico geralmente escolhido como obrigatório pela maioria dos turistas quando se fala em visitar o Peru é Machu Picchu. Então vamos às dicas de como chegar até lá. A cidade mais próxima de Machu Picchu é Cusco, logo se seu vôo não for direto para Cusco (que é caso da maioria dos vôos partindo do Brasil), vai ter que passar por Lima e depois pegar outro vôo para Cusco.

Se puder encaixar uns dias para conhecer Cusco vale a pena por ter sido a capital do antigo império Inca, fazer uma visita a Cusco é com certeza se deparar com uma fonte rica de história, de sítios arqueológicos diferentes, arquitetura colonial e de quebra já ir se acostumando com o problema da altitude e assim sofrer menos com o mal de altura (soroche).

Cusco

Para se chegar a Machu Picchu tem-se 3 opções: pela trilha Inca à pé (cerca de 42 Km percorridos geralmente em 2 a 4 dias dependendo do condicionamento físico de cada pessoa), de trem ou ônibus. O trajeto menos indicado seria de ônibus podendo demorar bastante e ter que fazer várias baldeações para se chegar a Machu Picchu, o preço sai em média U$ 10 (30 soles).  Indo de trem, terá que pegar o trem até Águas Calientes, existem duas companhias que fazem o trajeto, a IncaRail ou a PeruRail e o preço da passagem pode variar de acordo com o tipo de vagão, mas os bilhetes giram em torno de U$ 140 a U$ 142. Vale lembrar que os trens não saem diretamente de Cusco, podendo pegar o trem em Poroy, Ollantaytambo e Urubamba (Vale Sagrado). A melhor opção é por Ollantaytambo por ter mais opções de horário e ser mais rápido o trajeto (1h40m) e não ficar fechada em certas épocas do ano como a de Poroy (geralmente de Janeiro a abril e durar 3h50m a viagem).

Praça Central Machu Picchu

Chegando-se a Águas Calientes é hora de partir para Machu Picchu que pode ser através do micro-ônibus que gasta em torno de 20 minutos para de chegar ao sítio arqueológico e custa cerca de U$ 12. Para quem faz a trilha Inca, o final já dela já é diretamente no sítio arqueológico de Machu Picchu. Ou outra opção é fazer a subida de Águas Calientes até o sítio à pé, gasta-se cerca de 1hr e 40 min dependendo do condicionamento físico. O bilhete (U$ 70) de entrada para o parque pode ser comprado na bilheteria do parque, na bilheteria do Ministério da Cultura em Cusco ou online (dependendo da época da visita é recomendável por ter um número limitado de entradas por dia). Existe também uma diferença entre os bilhetes: simples entrada no parque que dá o direito de permanecer por 4 horas, o com o adicional à subida da Montanha Huayna Picchu (U$ 86), Machu Picchu e subida na Montanha Machu Picchu (U$ 86) e Machu Picchu com visita ao Museu (U$ 77). Chegando ao sítio é hora de desfrutar toda a beleza, energia que este local especial oferece.

Share:
Written by Dealage
I´m a Brazilian traveller that love travel around to meet new people and learn more about different cultures.